2020-11-25

24 novembro - Dia Nacional da Cultura Científica e Tecnológica

Para aproximar as escolas da cultura científica e tecnológica, a Ciência Viva apresentou uma proposta de atividades.






A proposta pretende:

- Fazer das salas de aula pequenos Centros Ciência;

- Disponibilizar 7 Programas educativos, onde a Geologia se cruza com a Biologia, com a Física, a Química ou até a História e Filosofia das Ciências.

Para tal acontecer, as escolas só precisam de  COnVIDar 20/21.

Espreitem o COnVIDa20/21!

2020-11-20

Cecília Meireles - poemas

Ou isto ou aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva! 

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo …
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.


Para ir à Lua

Enquanto não têm foguetes
para ir à Lua
os meninos deslizam de patinete
pelas calçadas da rua.

Vão cegos de velocidade:
mesmo que quebrem o nariz,
que grande felicidade!
Ser veloz é ser feliz.

Ah! se pudessem ser anjos
de longas asas!
Mas são apenas marmanjos.



Sonhos da menina

A flor com que a menina sonha
está no sonho?
ou na fronha?

Sonho
risonho:

O vento sozinho
no seu carrinho.

De que tamanho
seria o rebanho?

A vizinha
apanha
a sombrinha
de teia de aranha . . .

Na lua há um ninho
de passarinho.

A lua com que a menina sonha
é o linho do sonho
ou a lua da fronha?




Dia Internacional dos Direitos das Crianças

20 de novembro  - Dia Internacional dos Direitos das Crianças

Declaração Universal dos Direitos das Crianças

A Declaração dos Direitos da Criança foi adaptada da Declaração Universal dos Direitos Humanos, tendo a seguinte redação:

  • Todas as crianças têm o direito à vida e à liberdade.
  • Todas as crianças devem ser protegidas da violência doméstica, do tráfico humano e do trabalho infantil.
  • Todas as crianças são iguais e têm os mesmos direitos, não importando a sua cor, raça, sexo, religião, origem social ou nacionalidade.
  • Todas as crianças devem ser protegidas pela família e pela sociedade.
  • Todas as crianças têm direito a um nome e a uma nacionalidade.
  • Todas as crianças têm direito a alimentação, habitação, recreação e atendimento médico.
  • As crianças portadoras de deficiências, físicas ou mentais, têm o direito à educação e aos cuidados especiais.
  • Todas as crianças têm direito ao amor, à segurança e à compreensão dos pais e da sociedade.
  • Todas as crianças têm direito à educação.
  • Todas as crianças tem direito de não serem violadas verbalmente ou serem agredidas por pais, avós, parentes, ou mesmo a sociedade.

2020-11-18

Plataforma LER

 « A Plataforma LER - Leitura e Escrita: Recursos, iniciada há três anos e desenvolvida pelo PNL2027 com o apoio financeiro e técnico-científico da Fundação Belmiro de Azevedo – EDULOG, tem o propósito de oferecer a todos os responsáveis pelo ensino da leitura e da escrita, informação científica e recursos sobre esta tão importante área transversal a todo o saber.

Trata-se de disponibilizar, de forma sintética e sistematizada, o produto do trabalho realizado por uma equipa multidisciplinar de investigadores nas áreas da educação e da psicolinguística de modo a permitir compreender melhor a forma como as crianças aprendem a ler e a escrever e, assim, tomar decisões conscientes sobre as metodologias e abordagens pedagógicas mais eficazes


Clique na imagem para aceder à plataforma.



Aprender com a Biblioteca Escolar: atividades e recursos

O referencial "Aprender com a biblioteca escolar" é um instrumento determinante para a ação das bibliotecas escolares enquanto espaços educativos integradores de múltiplas literacias». Neste sítio são apresentadas sugestões de atividades no âmbito do referencial.

 
Para aceder a este sítio, basta clicar na imagem apresentada na barra lateral direita




E a partir daí, navegar por:








Biblioteca escolar digital

 A Rede de Bibliotecas Escolares publicou este recurso interativo, em permanente atualização, no qual apresenta sugestões de trabalho, curadoria de conteúdos, instrumentos e tutoriais

Reforça-se a ideia das bibliotecas escolares ao serviço do processo educativo nas suas escolas e comunidades educativas.

Para consultar este recurso, basta clicar na imagem disponível na barra lateral direita do nosso blogue.




Autor do mês de novembro - Afonso Cruz

 



2020-11-16

Para os mais novos...

 ... que também se preocupam com o nosso planeta, a revista Visão Júnior apresenta um artigo sobre compostagem.

Procura o número de novembro na Biblioteca!





"O Fim do Lixo", texto de Robert Kunzig

A leitura deste artigo é fundamental para quem precisa de saber mais sobre proteção ambiental, reciclagem, reutilização.

Procura a revista na Biblioteca Escolar - n.º 228, março de 2020.



2020-11-10

São Martinho

 São Martinho

      

São Martinho – ou Martinho de Tours - nasceu no ano 316 da era de Cristo, na Panónia, província nas fronteiras do Império Romano onde é hoje a Hungria.  Filho de um comandante romano (um Tribuno), foi criado no meio de uma família pagã e incorporado no exército romano quando tinha apenas quinze anos, percorrendo todo o Império Romano do Ocidente.                                                                                

Em adolescente descobriu o interesse pelo Cristianismo e no ano de 338, depois de abandonar a atividade militar foi batizado.      

Foi discípulo de Santo Hilário, na altura Bispo de Poitiers , que o ordenou diácono e presbítero.

Regressou, então à Panónia para converter a sua mãe e os seus conterrâneos.

De volta a Milão, conjuntamente com Santo Hilário, foi expulso e exilado refugiando-se na costa italiana, na ilha de Galinária, vivendo como monge.

No ano de 361, já na Gália de novo, funda perto de Poitiers, na região de Ligugé, aquele que é conhecido como o primeiro mosteiro da França e da Europa, onde acorrem multidões atraídas pelos seus milagres e pelas suas obras. Cria aí as primeiras igrejas rurais e prega incansavelmente, atendendo ricos e pobres.

Em 371 é ordenado Bispo de Tours onde funda, na margem do rio Loire, o Mosteiro de Marmoutier e passa a viver aí em reclusão.

Morreu a 8 de novembro de 397, em Candes, tendo sido enterrado 3 dias depois, a 11 de novembro, em Tours que se tornou um local de grandes peregrinações a partir do séc. v.

Embora Martinho fosse um homem culto, foi com a sua ação prática - caridade, ensino, fundação e construção de igrejas, mosteiros e escolas – que se distinguiu e notabilizou.

Venerado como São Martinho de Tours tornou-se o primeiro “santo não mártir “a receber o culto oficial da Igreja e um dos Santos mais populares.

São Martinho é o padroeiro dos mendigos e de diversas profissões antigas e modernas:

            - Curtidores

            - Alfaiates

            - Peleteiros

           - Soldados

           - Cavaleiros

           - Restauradores (hotéis, pensões e restaurantes)

           - Produtores de vinho.

É na data do seu enterro, 11 de novembro, que todos os anos se comemora o Dia de São Martinho.

Acredita-se que nesta altura o tempo melhora e o sol aparece sempre, sendo este fenómeno conhecido como “Verão de São Martinho" a que o povo associa à Lenda de São Martinho.

 

 

Lenda de São Martinho

Segundo a lenda, num dia muito frio e chuvoso, quando Martinho seguia a cavalo, apareceu-lhe no caminho um mendigo a tremer de frio.

Martinho não hesitou…, cortou metade da sua capa com a espada e aqueceu o mendigo, seguindo a sua viagem desprotegido. Nesse momento, as nuvens negras desapareceram e o sol surgiu com todo o seu esplendor, prolongando-se o bom tempo por três dias seguidos.

Na noite seguinte, Cristo apareceu   agradecido a Martinho, num sonho, usando o manto do mendigo e rodeado de anjos a quem declarou em voz alta: - “ Martinho, ainda catecúmeno, (pessoa que não é batizada ) cobriu-me com esta veste . “

Nesta mesma noite, Martinho decidiu que não seria mais militar e dedicar-se-ia à religião.




 

 

2020-11-08

Sismos

Partilhamos o link para um texto produzido por profissionais de geofísica da Universidade de Évora e que aborda a sismologia.










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...